sábado, 13 de abril de 2013



MULTA DO TCM
Eu fui com tanta disposição, e de coração e mente abertos para dirigir a Fundação Memorial Padre Cícero que ultimamente estou colhendo o lado pior desta disponibilidade. Em muitas oportunidades meus amigos me advertiram sobre a ingratidão deste serviço público a que somos chamados, mas que somente alguns loucos e outros tantos desonestos aceitam. Depois que deixei, aliás fui demitido, já tive que providenciar defesa para dois processos movidos pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) por irregularidades das quais, efetivamente, não participei, pois só pagava quatro contas: luz, água, telefone e folha de pessoal. Outra qualquer assinatura foi numa ou outra licitação para compra de material de expediente, onde tantos outros secretários também assinaram. Mas, chegou uma outra, a terceira e desta por irresponsabilidade do setor de contabilidade da PMJN não teve mais defesa. Embora as contas tenham sido julgadas regulares com ressalva, aplicaram-me uma multa de R$ 744,87. É mais uma que uns safados vão ter que me pagar, nem que seja no inferno, onde deveremos estar todos juntos.
(Nota do Editor do blog: Hipotecamos ao nosso colunista a mais irrestrita solidariedade pelo vexame imerecido pelo qual está passando, pois conhecemos sua honestidade, reputação, capacidade e amor a sua terra natal. Renato Casimiro, ninguém duvida,  é um cidadão probo no mais extenso e legítimo sentido do termo. Um ilustre professor universitário, filho de Juazeiro, a quem a cidade muito deve pelos seus relevantes e indiscutíveis serviços prestados). 

LIVRO
Depois da Glória – Ensaios sobre personalidades e episódios controversos da História do Brasil e de Portugal, é um dos novos livros do embaixador Vasco Mariz editado pela Civilização Brasileira (2012, 375p, ilus.). Este seu último livro, inclui 18 ensaios sobre personagens mais ou menos ilustres da história do Brasil e de Portugal desde o século 16 ao 19. Propõe o exercício interessante de analisar problemas gerais a partir de um personagem central conjugado a um episódio capital na história luso-brasileira. Uma viagem fascinante ao percurso de grandes nomes da história, que nos convidam a conhecer o cômico e o trágico de suas vidas. Por meio de um texto consistente, elegante e bem-humorado, Vasco Mariz nos leva ao encontro de personagens que costumam desaparecer no esquecimento dos livros escolares. Visita momentos candentes como as invasões francesas, a presença flamenga, a guerra do Paraguai dentre outros tantos episódios complexos e controvertidos. O leitor encontrará neste volume 18 ensaios, em ordem cronológica, sobre temas variados da história do Brasil e, indiretamente, de Portugal. São textos que apresentam curiosidades a respeito da "história depois da história", a vida "depois da glória". Desfilam no livro personagens de grosso calibre, a exemplo de Antônio Vieira, Maurício de Nassau, D. Pedro I, Duque de Caxias, Joaquim Nabuco, Villegagnon, Domingos Fernandes Calabar, e Pe. Cícero, dentre outros. 

PÚBLICO
O Governo Municipal sancionou e promulgou a LEI Nº 4167, DE 04 DE ABRIL DE 2013 que reconhece como de utilidade pública a ASSOCIAÇÃO VIDA PARA TODOS, fundada em 23 de fevereiro de 2013. Ela é uma associação civil, de direito privado, de caráter beneficente e cultural, sem fins lucrativos, de duração indeterminada, doravante denominada AVPT, com atuação em todos os municípios do Brasil, com sede e foro no município de Juazeiro do Norte, Estado do Ceará, regendo-se por seus estatutos sociais bem como, pelas leis usos e costumes nacionais. O projeto foi de autoria do vereador Cláudio Sergei Luz e Silva. Comentário: Pode parecer estranho que a municipalidade tenha declarado de utilidade pública uma instituição que acabou de ser fundada na cidade. Contudo esta organização existe em muitas cidades do país e reconhecidamente vem prestando relevantes serviços às suas comunidades.

CINE ROULIEN
O que os nossos pais assistiam antigamente? Voltamos aos cartazes dos cines Roulien (Rua São Pedro, 389) e Eldorado (Rua Santa Luzia, 429) durante o ano de 1949. No dia 25.02 o Roulien exibiu em sua sessão às 19:30h o filme Tudo por uma mulher. A ficha técnica da película é: Título original: Along came Jones; Estados Unidos, 1945; Direção: Stuart Heisler; Elenco:Gary Cooper, Loretta Young e Dan Duryea; Sinopse: Os astros do cinema, Gary Cooper e Loretta Young, estrelam este western com pitadas de humor. Melody Jones (Cooper) é um cowboy que mal sabe a diferença entre um 6 tiros e uma carabina, mas quando ele chega a Paynesville imediatamente conquista o respeito e também o medo de toda a população da cidade. Populares pensam que ele é o famigerado Monte Jarrad (Dan Duryea), um fora-da-lei que aterroriza a todos praticando violentos assaltos. Inicialmente Jones gosta da fama adquirida, mas ela rapidamente acaba quando ele se vê no meio do fogo cruzado entre um homem da lei e o verdadeiro Jarrad. 
CINE ELDORADO
O Eldorado exibia no dia 26.02.1949: A volta de Monte Cristo. A ficha técnica, sumariamente, era: Título original: The return of Monte Cristo; Estados Unidos, 1946; Direção: Henry Levin; Elenco: Louis Hayward, Barbara Britton e George Macreadt; Sinopse: Edmond Dantes, sobrinho do Conde de Monte Cristo, está determinado a receber a riqueza do seu antepassado. Quando Dantes chega em Marsaille para receber a herança, ele é preso como impostor pelo juiz Lafitte de la Roche. De La Roche e Blanchard forjaram um golpe para que a filha de Blanchard, Angela, receba a herança, e, que De la Roche case com Angela para controlar o dinheiro que pode compensar Blanchard do desfalque do banco nacional. Dantes é preso e enviado para a Ilha do Diabo, mas consegue escapar. Chegando na França, Dantes busca vingança contra os adversários e usa disfarces e meios para prender cada conspirador, um por um, agindo rápido, antes de que De la Roche possa enviar força policial para conter Dantes e se casar com Angela para completar sua plano. 

MEMORIAL
Está sendo instalada na cidade do Crato o Memorial da Imagem e do Som do Cariri. É uma iniciativa de Jackson Bantim e será abrigado do edifício do Instituto Cultural do Cariri. Excelente iniciativa. Estamos nos congratulando com todos pelo acerto desta providência e aqui fica a sugestão para que o Memorial, na verdade, também se estenda a todos os elementos que implicam na preservação da história do Cariri, como uma grande biblioteca temática, hemeroteca e a arte criativa da região. É em boa hora que isto ocorre, e sinceramente espero que haja um efeito multiplicador, não só no Cariri, mas em outras regiões, pois não podemos nos consagrar como gente de pouca memória.

MEU PAI, CENTENÁRIO  
Luiz Gonçalves Casimiro, meu pai, tinha em seus documentos fundamentais, registrado que nascera na cidade paraibana de Sousa, no dia 06.12.1916. Nas histórias familiares, esta menção sempre era referida com certo humor, pois minha mãe nos lembrava que o cartório do registro civil de Sousa havia se incendiado e daí que seu Luiz teve de realizar novo registro e aí teria alterado a data de seu nascimento. Mas, na prática, nunca tivemos qualquer comprovação e a coisa era tratada com bom humor. Recentemente encontrei em meio a diversas correspondências de meu pai uma cópia do seu batistério, emitida pela Paróquia matriz de Nossa Senhora dos Remédios, em 28.11.1948. Interessante que isto foi a apenas 10 dias do seu casamento. E o que diz aquele documento? “ Certifico que revendo os livros de termos de Batismo realizados nesta Paróquia, foi encontrado o do seguinte teor (Livro 34, fls 121,nº 56): Aos onze de dezembro de mil novecentos e quatorze , em oratório particular, batisei solenemente a Luiz, nascido nesta Freguesia, aos vinte e três de novembro do dito ano, filho legítimo de Antonio Alves Casimiro e Ana Maria de Jesus, naturais e moradores nesta Paróquia. Padrinhos Joaquim Gomes da Cunha e Luisa Amaral de Sousa. E para constar mandei fazer este termo que assino.O Vigº Cônego Bernardino Vieira da Silva.Nada mais se continha no dito termo a quem me reporto, o qual foi fielmente copiado do original ITA IN FIDE PAROCHI. Matriz de Sousa, 28 de Novembro de 1948. Cônego José Viana. Aí está, surpreendentemente. De fato, ao invés de ter nascido em 06.12.1916, meu pai, efetivamente nasceu em 23.11.1914. Logo, para o ano deveremos, em família, lembrar Seu Luiz Casimiro, celebrando-lhe o centenário. Quando faleceu, em 28.08.1989, ele estava aos 74 anos, há 87 dias dos 75 anos.         

MEMÓRIA FOTOGRÁFICA
Relembramos a visita do então Presidente da República, Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco a Juazeiro do Norte em 1965, sendo recebido com sua comitiva no Hospital São Lucas. Na foto de cima a saudação feita pelo Dr. Possidônio da Silva Bem, vendo-se, da esquerda para a direita: Gregório Calou de Sá Barreto, Dr. Hildegardo Belém de Figueiredo, dona Odorina Castelo branco Sampaio, Dr. Leão Sampaio, Dr. Mário Malzoni, o presidente Castelo Branco e o general Ernesto Geisel. Na foto inferior, na mesma ordem, são vistos: O presidente Castelo Branco, Dr. Mário Malzoni, Dr. Mauro Sampaio, Dr. Newton Gomes de Alencar, Dr. Leão Sampaio e Dr. Hildegardo Belém de Figueired

Um comentário:

  1. GERALDO MOREIRA DE OLIVEIRA20 de abril de 2013 12:33

    Prezado Renato, concordo com a sua revolta pela acusação de atos não cometidos. Infelizmente, o nossos gestores públicos, na sua maioria, é composta de pessoas não confiáveis. Fui do serviço público federal e nunca presenciei tanta desonestidade, geralmente, com a presença do dedo político partidário. Quando li o seu desabafo, senti asco desses nojentos que ocupam e desmandam da coisa de todos. Esses reles parasitas poderão ir pro inferno mas, certeza absoluta, um cidadão como você jamais ali porá os pés. Recentemente um radialista que ocupava a pasta da cultura de Juazeiro do Norte, se não me engano, pediu exoneração porque enviaram para o mesmo um talonário de cheques para ser assinado, EM BRANCO. Isto é caso de polícia, quem fez isso não devia mais continuar como gestor público. Em verdade, meu caro Renato, devemos ficar cada vez mais distantes desse pessoal sem qualificação para as nobres funções que a democracia lhes confiou. Com respeito e admiração. Finalmente, registro que esse tipo de coisa cabe a interferência do Ministério Público.

    ResponderExcluir